A Herança: o despertar (Rick Haarig)

Num lugar remoto na Sibéria, um magnata russo está para morrer. Sua condição é única. Seu cérebro está processando mais informações do que poderia, criando neurônios novos. O tumor causou incríveis mudanças físicas, e sua capacidade cognitiva, já alta, atinge níveis inconcebíveis. Antes de entrar em coma profundo, Piotr Maglev junta uma equipe multidisciplinar para cuidar de seu caso. Entre as pessoas escolhidas está Janine, famosa neurocientista que aceita a proposta pensando que vai à Rússia investigar uma região envenenada por um acidente radioativo.

Surpreende-se ao ser levada a Ierminsk para as antigas instalações do Gulag 112, e ao conhecer seu destino: Uma gigantesca Dacha incrustada no meio do nada, onde a equipe está reunida. Entre eles um antropólogo, um arqueólogo de TV e um competente e discreto faz-tudo italiano. Todos eles atingiram o fundo do poço antes de aceitarem o trabalho. Todos eles são excelentes no que fazem. Mas Piotr Maglev não padece apenas dessa doença misteriosa. Desde seu nascimento, uma em cada cinco pessoas quer matá-lo. Literalmente. Não por sua personalidade ou jeito de ser, ou uma teoria da conspiração qualquer. É puramente genético, e é o motivo pelo qual fez parte das pesquisas soviéticas durante a Guerra Fria.

Do outro lado do continente eurasiano, na França, o dono da Chevillon – corporação gigantesca que banca as pesquisas do departamento onde Janine trabalha, está em condição semelhante e seus herdeiros buscam todas as soluções possíveis para salvá-lo. A Chevillon conta com Fraga, chefe de Janine, para diagnosticar o executivo e curá-lo. Os recursos são ilimitados, mas o conhecimento não. Uma informação falsa, dada de má-fé causa o encontro entre as duas histórias.

A Herança: o despertar é o primeiro livro da trilogia escrita por Rick Haarig, publicado este ano pela editora Subtítulo. É uma história complexa, que passeia por vários gêneros, dentre os quais se destacam a ficção científica e o thriller. O desconhecido e o fantástico são inseridos através de um olhar cético, quase cartesiano. Afinal são basicamente cientistas desbravando o desconhecido. Mesmo quando os enfermos começam a discursar num idioma desconhecido e ancestral e a lembrar coisas acontecidas há milhares de anos, a primeira abordagem é sempre referente às alterações do funcionamento do cérebro. A aceitação do oculto fica por conta de Indar, antropólogo e linguista, especializado em culturas primitivas. Parafraseando Ursula K. Le Guin, ler um romance é acreditar no absurdo, e essa aproximação do tema faz da mentira algo bastante palatável.

O tom de thriller é dado pela construção do romance em capítulos com diferentes pontos de vista e dividido em eventos, nem sempre cronologicamente sequenciados. O autor consegue imprimir desde a primeira página uma sensação de tensão e desconforto, que faz com que o leitor acompanhe avidamente a história, como se acompanhando um bom filme de ação. Os ganchos entre os capítulos são bem trabalhados e as informações técnicas não são jogadas a esmo, mas compõem bem os diálogos. São, no entanto, diversos personagens com certo grau de protagonismo, o que faz com que, neste primeiro livro, eles pareçam um tanto caricatos.

A ênfase de A Herança: o despertar está na história, e não tanto nos personagens. E a história é deveras interessante, com um bom ritmo, ostensivamente direcionada para o entretenimento. Infelizmente, minha atenção foi desviada diversas vezes por erros gramaticais e falhas de revisão. Ninguém escreve bem sozinho. Somos cegos a nossos próprios erros, e não conheço quem escreva um texto gramaticalmente perfeito sem um bom trabalho de edição. E este livro merece uma edição cuidadosa que permita ao leitor uma imersão mais completa, um assombro maior com o desenrolar dos acontecimentos narrados.

Como romance de estreia, no entanto, A Herança impressiona. Impressiona pela extensão das pesquisas, pela complexidade da história, pelos temas abordados. Funciona como livro único, mas deixa o leitor curioso pela sequência. É uma grata descoberta na ficção brasileira. Para os mais curiosos, segue o book trailer.

A  Herança: O despertar

Livro 1

Autor: Rick Haarig

310 Páginas

Preço Sugerido: R$ 32,90

Editora Subtítulo

 

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em Literatura, Resenhas e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s