O livro selvagem (Juan Villoro)

As férias longas estão chegando quando Juan, um garoto de 13 anos, descobre que seus pais vão se separar. Seu pai parte para Paris, e sua mãe, com os nervos em farrapos, decide deixar Juan com seu tio Tito.

Assim, do nada, as esperadas férias, que o menino passaria explorando uma casa abandonada com seu amigo Pablo, se transformam no que parece ser longos meses de tédio com seu tio que tem pelos brancos no nariz e uma enorme biblioteca.

É de se esperar que Juan não se entusiasme com os novos planos. Ele sente falta da mãe, da irmã, e até um pouco do pai, e acha estranho que seu tio não consiga terminar uma conversa sem tomar seu “chá de cachimbo” ou ir ao banheiro.

Aos poucos, no entanto, tio Tito se revela um homem divertido e sábio, ainda que definitivamente louco, e Juan descobre que a sua biblioteca está viva. Conhece também Catalina, uma garota que trabalha na farmácia em frente e possui belos olhos de mel.

Juntos, tio Tito, Juan, Catalina, Eufrosia (a cozinheira) e três gatos embarcam numa aventura pela labiríntica biblioteca em busca do Livro Selvagem: um livro que não se deixa ler, que espera o leitor certo para ser lido.

Se há um livro feito para relembrar-nos da magia da leitura, este é O Livro Selvagem. Sua narrativa de realismo fantástico nos faz mergulhar na história, que eu li num ímpeto, sem conseguir parar. A descrição da biblioteca de Tito e dos pratos de Eufrosia são de deixar qualquer bibliófilo morrendo de inveja. A forma como Juan e Catalina leem, deixando-se levar pela história e mesmo modificando-a, tem um gostinho de nostalgia, da magia de ler um livro enquanto criança.

Juan Villoro relembra ao leitor que ler é viajar, é acreditar no impossível, no absurdo. É acreditar, também, na importância do leitor para o livro, que quer ser lido e se faz achar. Os olhos do leitor são capazes de mudar uma história, e cada leitura é única, como tio Tito demonstra várias e várias vezes em seu discurso tranquilo e amalucado, com quem me identifiquei logo na primeira aparição.

Este é um livro que recomendo fortemente àqueles que não entendem o que os bibliófilos tanto veem nos livros, às crianças que estão em idade escolar, aos adultos que gostam de ler. O Livro Selvagem é um livro a ser convidado, e degustado.

O livro selvagem

Juan Villoro

Título Original: El libro salvaje

Tradução: Antônio Xerxenesky

192 Páginas

Selo: Cia das Letras

Preço sugerido: R$ 29,50

Saiba mais sobre essa e outras obras no site da Companhia das Letras

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em Literatura, Resenhas e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para O livro selvagem (Juan Villoro)

  1. Pingback: Links da semana « Blog da Companhia das Letras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s