A Song of Ice and Fire (George R. R. Martin): Os Sete Reinos

Tenho falado bastante dos Sete Reinos. Quando falei das famílias, quando falei dos títulos em Westeros, mesmo quando falei das religiões. Até mesmo quando mudei o foco para Essos, falei dos Sete Reinos. Antes da Guerra da Conquista, Westeros era composta por vários reinos independentes.  O que quer dizer que dentre os ancestrais daqueles que são grandes Lordes, alguns já foram reis. Com a conquista de Aegon Targaryen, esses reis se submeteram a um governante comum. No entanto, ainda mantêm características próprias, e mesmo algumas leis, já que Westeros lembra muito a Europa Feudal.

Os Sete Reinos são formados por: Reino do Norte (The North), governada pela Casa Stark; Reino das Ilhas de Ferro (Iron Islands), do qual faziam parte as terras do Rio (Riverlands) bem como Porto Real, hoje composto somente por ilhas e sede da Casa Greyjoy; O Reino do Vale (The Vale), residência dos Arryn; O Reino do Rochedo (The Westerlands), onde os Lannister imperavam; O Reino da Tempestade (Stormlands), que era a casa dos Baratheon, O Reino da Campina (The Reach), residência da Casa Tyrell e, finalmente, o Reino do Dorne (The Dorne), o último reino a ser conquistado, pertencente à Casa Martell.

O Norte (The North): Centrado em Winterfell, sua maior fortaleza, o Norte ocupa a maior parte do mapa dos Sete Reinos. Se estende do norte do Gargalo (The Neck) até a Muralha, e sua família mais importante é também uma das mais importantes na trama. Quando era um reino independente, seus reis eram da família Stark. É uma região inóspita, de tempo inclemente, onde neva no verão. Por isso, apesar de enorme geograficamente, a área não é muito populosa. Seus habitantes dizem ser descendentes dos Primeiros Homens, e muitas famílias descendem umas das outras, o que torna os laços entre as casas bastante forte.

O povo do Norte é conhecido por ser direto, forte e endurecido pelo clima, devotos dos Velhos Deuses. Poucos homens do norte se tornam cavaleiros em virtude desta fé. Alguns homens do norte vivem em regiões tão remotas que ainda agem como tribos bárbaras, mas mesmo estes são vassalos dos Starks. Em toda a região, os bastardos recebem o nome de “Snow”.

Ilhas de Ferro (Iron Islands): É a terra dos Greyjoy, sendo que, no início da saga, seu membro mais conhecido – Theon –  mora no Norte como um hóspede de guerra dos Stark. Conhecida por seu poderio Naval e por seus habitantes, os “Homens de Ferro”, como são conhecidos pelos outros reinos. A região fica a noroeste de Westeros, e é composta por sete ilhas. O mar nesta região é arredio e tempestuoso, e infestado de rochas, o que faz com que somente os navegadores mais experientes consigam atracar por ali. Na época em que essas ilhas eram consideradas um reino, este englobava a região dos Rios, hoje sede da Casa Tully, da qual Catelyn Stark descende.

Os Homens de Ferro são basicamente marinheiros, que dependem de sua força de caráter para sobreviver. Um de seus costumes mais interessantes é o fato do homem não poder usar qualquer adornos adquiridos pelo “preço do ouro” (Comprados). Eles devem pagar o Preço do Ferro (conquistá-los em batalha, ou em pilhagem). Muitos homens possuem “esposas de sal” que é o título das mulheres que os acompanham em viagens, mas possuem uma esposa em terra firme, de quem os descendentes são legítimos. Que fique claro, os mares não são exclusivamente masculinos. As mulheres que forem fortes o bastante possuem seus próprios navios e comandam homens. Dentro de seus navios, os capitães tem o status de autoridade máxima, tendo supremacia até mesmo sobre seu senhor feudal.  Nesta região, os bastardos levam o sobrenome Pyke.

O Vale (The Vale): Residência dos Arryn, esta região é conhecida pela impressionante fortaleza conhecida como Ninho da Águia (The Eyrie). Ela é considerada inexpugnável, e chegar ao castelo em si demanda uma longa e perigosa viagem montanha acima no lombo de uma mula ou dentro de um cesto de alimentos. É a única fortaleza onde as masmorras ficam acima do subsolo, e nelas as celas não possuem uma das paredes, que dá para um vazio e são chamadas de Celas do Céu (Sky Cells). É das regiões a mais isolada, em virtude de sua geografia montanhosa. Diz-se que foi nesta região que os Ândalos chegaram primeiro. Seu povo é considerado honrado, com guerreiros respeitáveis e a religião, como bons descendentes dos Ândalos, é a Fé dos Sete. Nesta região, os bastardos são chamados de Stone.

O Reino do Rochedo (The Westerlands). Na época em que era independente, a região era conhecida como Kingdom of the Rock, já nesta época governado pelos Lannister, mas a região é hoje conhecida como as Terras do Oeste. O principal castelo é o Rochedo de Casterly, símbolo maior de riqueza – uma alusão comum diz respeito a “todo o ouro do Rochedo Casterly”, riqueza devida à enorme quantidade de minas de ouro na área. Por uma abundância de montes na região, os bastardos das Terras do Oeste recebem o sobrenome HIll. A maior cidade desta região é Lannisport. É a terceira maior cidade em toda Westeros, perdendo apenas para Porto Real e Oldtown.

O Reino da Tempestade (Stormlands), casa dos Baratheon, e seu castelo Ponta da Tempestade tem uma arquitetura única, dominado por uma parede maciça, feita de pedra e recheada de areia, extremamente espessa, cujo principal objetivo era impedir que as tempestades que assolam a região devastassem o castelo.  É uma das menores regiões de Westeros, o reino da Tempestade fica entre Porto Real e o Dorne. Nesta região os bastardos têm o nome de Storm.

 O Reino da Campina (The Reach), um dos maiores castelos em Westeros, residência da Casa Tyrell, sendo o maior castelo chamado de Highgarden. É uma das regiões mais densamente povoadas e férteis dos Sete Reinos. Ao contrário das regiões anteriores, os Tyrell eram apenas intendentes dos soberanos locais na época em que o Reino da Campina era independente. Sua posição de Lordes feudais da região se deve a Aegon. Os Tyrell são inimigos declarados dos Martell, príncipes do Dorne. É na região da Campina que a grande cidade que abriga a citadela dos Meistres e também a mais antiga de Westeros, Oldtown (Cidade Velha) se localiza. É o lar dos cavaleiros, e ali os bastardos ganham o sobrenome Flowers.

Reino do Dorne (The Dorne), o último reino a ser conquistado, e pertencente à Casa Martell, é uma península no extremo sul de Westeros. Nesta região os governantes, ou senhores feudais,  não se chamam Lordes, mas sim príncipes e princesas. Após o Vale, é a região mais isolada geograficamente. Seu clima é quase desértico, que conta até mesmo com um oásis, representado por um belo castelo de Water Gardens construído para a noiva Targaryen que fez a região se tornar parte dos Sete Reinos. Sua ascendência vem praticamente toda das invasões do povo Rhoyne, vindos da região ribeirinha de Essos, o que faz com que os homens de Dorne se destaquem não só fisicamente, como também culturalmente. Nesta região, os bastardos chamam-se Sand.

No meu próximo e último post desta série, finalmente farei uma resenha da saga. Por enquanto, segue um mapa de Westeros, com as atuais regiões dos Sete Reinos, representadas pelas cores e insígnias de suas principais casas (clique na imagem para aumentá-la).

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em A Game of Thrones e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A Song of Ice and Fire (George R. R. Martin): Os Sete Reinos

  1. nossa! gostei bastante do seu blog!
    vim aqui por causa de um impressionante medo de tudo, ao citarem o ” olhar de assassino”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s