A Song of Ice and Fire (George R. R. Martin): As Nove Cidades Livres

As cidades livres estão além do Mar Estreito, em Essos, à leste de Westeros. Essos é um grande continente oriental, com costumes e culturas significativamente diversos de Westeros. Se Westeros é uma imagem europeia no mundo de Martin, Essos claramente representa as civilizações exóticas da Ásia e da África. Essos engloba as Nove Cidades Livres, o Mar Dothraki e a Baía dos Escravos.

As Nove Cidades Livres são Lys, Myr, Pentos, Braavos, Lorath, Norvos, Qohor, Volantis e Tyrosh, que se constituem basicamente de ilhas e cidades costeiras, e quase todas foram colônias de Valiria, elevadas ao status de Cidades-Estado quando da queda deste que posso chamar de Império Valiriano. Como resultado desta colonização, todas as nove cidades possuem idiomas baseados no Alto Valiriano, apesar de alguns estarem praticamente irreconhecíveis da linguagem mãe.

Embora relativamente pouco exploradas na saga em si, a existência destas cidades e das diferenças entre elas será importante para o desenrolar da série, principalmente no que concerne à linha narrativa de Daenerys.

Lys: Lar de Doreah, uma das escravas de Daenerys, Lys é uma cidade de pessoas de pele e olhos claros, vastamente conhecida por sua religião, cujo culto é devotado ao prazer. Talvez por isso, há uma proliferação de “casas de prazer”, e muitos escravos ali são treinados na arte do sexo. Entre os produtos de exportação de Lys, temos vinhos (tinto e branco), tapeçarias e um veneno mortal, chamado Lágrimas de Lys, incolor, inodoro e insípido. Geograficamente, Lys fica na costa Sul de Essos, a oeste de Volantis, e a sudeste de Tyrosh, e é uma sequência de ilhas.

Myr: Na saga, o personagem mais conhecido é o padre vermelho Thoros de Myr. Os típicos habitantes de Myr possuem olhos e pele escuros, são exímios artesãos, e exportam produtos como lentes, tapeçarias e rendas, estas bastante apreciadas pela nobreza de Westeros. São produtores de um vinho conhecido como néctar verde (green nectar). Politicamente, os homens de Myr são governados por magistrados que, para se protegerem dos ataques Dothraki, pagam-lhe tributos. Geograficamente, fica na costa oeste de Essos, e na costa leste do Mar de Myrth.

Pentos: A cidade livre mais presente no primeiro livro, é lar do Magistrado Illyrio Mopatis e terra natal do eunuco Varys. É também onde Daenerys e Viserys se esconderam durante a Rebelião de Robert, e onde Daenerys conhece seu futuro marido, Khal Drogo. Pentos é um grande porto numa baía da costa oeste de Essos, a norte de Myr. Homens de Pentos costumam usar barbas tingidas e bifurcadas. Em Pentos a escravidão é proibida, mas os nobres possuem servos que usam colares de bronze. Politicamente, são governados por Magistrados e por um Príncipe, este eleito entre uma das 40 famílias nobres da região. Se os habitantes de Pentos entenderem que os Deuses os estão castigando (más colheitas, guerras perdidas, etc), este Príncipe é degolado.

Braavos: A única das cidades livres que não foi uma colônia Valiriana, Braavos é composta por várias ilhas, ligadas umas às outras por pontes de pedra. É uma cidade de canais, portos e marinheiros. A Guilda dos Homens sem Face e o Templo do Deus de Várias Faces estão lá. Possui uma grande fortaleza e estátua conhecida como o Titã de Braavos, que eu compararia ao Colosso de Rodes. Fica na costa noroeste de Essos. É provavelmente a cidade mais poderosa entre as Nove Cidades Livres, é governada por um Senhor dos Mares (The Sealord of Braavos) que, por sua vez, é servido por um mestre de armas, chamado de A Primeira Espada de Braavos (The First Sword of Braavos), título que, segundo o próprio, já foi atribuído a Syrio Forel, instrutor de esgrima de Arya. São conhecidos mercadores, e possuem um dos maiores bancos, chamado de O Banco de Ferro de Braavos (The Iron Bank of Braavos), um dos maiores credores da coroa dos Sete Reinos.

Lorath: A cidade menos explorada entre as nove durante a saga, sabe-se que seus habitantes costumam tingir parte do cabelo de vermelho, e parte de branco.

Norvos: Norvos não é uma cidade costeira. Fica às margens do Rio Noyne, a leste de Pentos. Lá, Padres Barbudos (Bearded Priests) treinam garotos, para formar guardas. Um passatempo conhecido é fazer Ursos dançarem. Norvos é uma teocracia, comandada pelos Padres Barbudos. O principal produto de exportação são seus tecidos e seus guardas. Treinados para servir, casam-se com seus machados. O guarda-costas do Príncipe de Dorne veio de Norvos.

Qohor: Esta cidade fica próxima a uma Floresta. Sua guarda é toda formada por “Imaculados” (Unsullied), escravos eunucos especialmente treinados para a guerra – um treinamento tão rigoroso quanto o espartano – e para a obediência. Seus ferreiros conseguem fundir metais e tintas, forjando armas e armaduras coloridas. Alguns dizem poder trabalhar com aço Valiriano.
Volantis: É a cidade mais próxima da Baía dos Escravos. Encontra-se no Delta do Rio Rhoyne, quando este se encontra com o mar. É uma cidade chave no comércio de escravos. Nesta cidade, costuma-se tatuar o rosto dos escravos de acordo com suas funções. Mesmo os servidores do Templo de R’hllor são escravos. Diz-se que há cinco escravos para cada homem livre em Volantis. A cidade é governada por um triunvirato, de  “Triarcas” (“Triarchs”), eleitos anualmente. Os possíveis Triarcas devem poder remontar sua linhagem aos antigos Valirianos, e os candidatos se dividem em dois partidos: Elefantes, representados pelos mercadores ou Tigres, representados por aristocratas e guerreiros. É também a cidade de origem do Cyvasse; jogo de tabuleiro bastante similar ao xadrez.

Tyrosh: Cidade pouco explorada na trama até agora, é conhecida por seu conhaque de pera, pela extravagância e ganância de seus habitantes, por seus instrumentos de tortura e eknis elaborados.

Essos, o continente dos povos exóticos e “bárbaros” aos olhos dos habitantes de Westeros é, na verdade, bem maior e mais suntuoso que o continente Ocidental. Continuamos na semana que vem, desta vez falando sobre a Baía dos Escravos. Abaixo, um mapa das nove cidades, encontrado no quinto livro da série (clique na imagem para aumentar);

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em A Game of Thrones e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s