A Song of Ice and Fire (George R. R. Martin): Baratheons

A Casa Baratheon originalmente domina as Stormlands (Terras de Tempestade), e seu castelo principal chama-se Storm’s End (Ponta Tempestade).  Seu brasão é um cervo negro encimado por uma coroa num campo dourado. Seu epíteto é “Nossa é a Fúria” (Ours is the Fury).  Após a revolução que derrubou o rei Aerys, o Louco, Robert Baratheon assumiu o Trono de Ferro (Iron Throne) e se tornou soberano dos Sete Reinos, em Porto Real (King’s Landing), deixando Storm’s End para Renly Baratheon, seu irmão mais novo, legando para Stannis Baratheon, o irmão do meio, a Dragonstone (Pedra do Dragão), que antes pertencia aos Targaryen.  A família Baratheon em geral possui cabelos negros como as asas de um corvo, e olhos de um azul profundo.

Já há alguns anos no poder, a família Baratheon é bastante respeitada entre as famílias de Westeros, e durante a guerra que lhe rendeu o trono, contou entre seus aliados as famílias Stark, Arryn, Tully e até Lannisters. Eles descendem de um ramo da família Targaryen, sendo que a avó de Robert carrega o sangue do dragão.  Logo a demanda de Robert não é infundada, como alguns poderiam pensar. Dentre as famílias, até pelo poder político que detém, os Baratheon estão quase sempre no centro das atenções. No entanto, nenhum deles possui Ponto de Vista ativo na narrativa, até o quinto livro.

Robert Baratheon: No início da saga, Robert é o Rei dos Sete Reinos. Um homem grande, gordo, forte e bonachão, amante da boa comida, boa bebida, boa briga e boas mulheres. Mas durante a guerra que o colocou no trono, Robert era o estereótipo do guerreiro. Era conhecido por seu Martelo de Guerra, que é uma das armas que mais dependem da força de quem a empunha, e tinha um físico invejável, alto, forte, definido, com feições másculas, de uma virilidade que agradava às mulheres. Um homem feito para as paixões da carne, Robert parece fisicamente incapaz de se manter fiel à esposa, e coleciona bastardos, que carregam nomes como Stone, Storm e Waters, ou seja, um de cada lugar. Todos seus bastardos herdaram seus cabelos negros e seus olhos azuis, alguns herdaram ainda sua força. Para garantir sua aliança com os Lannister, Robert casou-se com Cersei. Um homem inteligente, mas não feito para governar. Consciente deste defeito, deixa a administração do reino para seu pequeno conselho, e escolhe homens honrados e honestos para serem Mão. Entre eles, Jon Arryn e Eddard Stark. Para quem joga RPG, Robert deve lembrar um anão guerreiro.

Stannis Baratheon: Irmão de Robert, Stannis é apenas citado no primeiro livro, sem aparecer, mas terá uma grande participação nos demais livros. Stannis é um homem taciturno, conhecido por ser implacável, mas justo. Magro, alto, carrancudo e de poucas palavras, Stannis é um homem frio e considerado perigoso por muitos.  Stannis alimenta um sentimento de rancor contra seu irmão, por não ter recebido as terras de seus pais, quando este tomou o trono. Tanto é que, mesmo nomeado para o pequeno conselho, buscou refúgio em Dragonstone, e sumiu da corte real. Sua esposa Selyse não possui uma fama melhor. Notoriamente feia e mal humorada, diz-se que possui um bigode e as grandes orelhas que designam a casa Florent, e é tão tinhosa quanto o marido, senão mais. Tanto é que em Dragonstone, há homens que devem sua lealdade à esposa, e homens que devem sua lealdade ao marido. Juntos possuem uma filha, Shireen, uma doce menina, desfigurada  por uma doença que no original chama-se greyscale, cujos sintomas incluem pele acinzentada e escamada, e perda de sensibilidade.

Renly Baratheon: Irmão mais novo de Robert, Renly é um jovem impulsivo, que possui o porte físico e a beleza que deixaram Robert famoso em sua juventude. A semelhança é espantosa. Renly é responsável pelo único erro de continuidade que detectei até agora, pois seus olhos mudam de cor, de verde para azul. É grande amigo de Sor Loras Tyrell, talvez amigo demais. A tendência homossexual do personagem, trabalhada na série televisiva, é bem mais velada nos livros, pouco ou nada comentada. Seu carisma, por outro lado, é notório. Tem o talento de seu irmão para angariar seguidores. No início da saga, é senhor da Ponta da Espada e participante do pequeno conselho de Robert.

Três crianças carregam o sobrenome Baratheon através de Robert: Joffrey Baratheon:  Herdeiro do trono real, um rapaz de olhos verdes e cabelos claros, mais filho de sua mãe Cersei. Especialmente cruel para  a idade, com um senso exacerbado de grandeza, despreza as pessoas comuns, ou que ele acha que estão abaixo de sua posição. O que quer dizer basicamente todo mundo que não sua família. Tommen Baratheon é quase oposto ao seu irmão. Também herdou as feições dos Lannisters, mas o temperamento é o de uma criança normal, e feliz. E, finalmente, Myrcella Baratheon, uma bela e inteligente garota, protetora de Tommen contra Joffrey, que também herdou os traços da mãe. São os únicos Baratheon em toda a linhagem a possuir cabelos louros, mesmo considerando casamentos com famílias de cabelos claros. Faz a gente pensar…

Na próxima semana, falarei dos dragões Targaryen. Até lá.

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em A Game of Thrones, Literatura e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s