A Song of Ice and Fire (George R. R. Martin): Lannisters

A família Lannister é a mais abastada e mais influente família da região Oeste de Westeros. Seu brasão é um Leão dourado num campo carmesim (ou carmim, é um vermelho intenso). Sua principal morada é Casterly Rock (Rochedo Casterly), mas também dominam Lannisport. Seu lema é “Ouça-me rugir!” (Hear me Roar!), mas há um ditado mais conhecido, que diz que “um Lannister sempre paga suas dívidas” (a Lannister always pays his debts). São rivais dos Starks, e historicamente baseados nos Lancaster da Inglaterra.

São conhecidos por seu ouro, seus cabelos louros/dourados, olhos verdes e beleza física. Lannister estão próximos à realeza e sua riqueza  é um forte atributo político.  Esse poder político agrega fortes oponentes e inimizades, mas também também traz uma forte dependencia do reinado; afinal são (de longe) os maiores credores do reino todo. São também poderosos militarmente, sendo que várias casas  aliadas e/ou com débitos lutariam – e lutam – por eles

Como os Starks, boa parte dos Lannister têm seus pontos de vista ativos na narrativa de Martin. São personagens psicologicamente complexos, e tão mais interessantes por serem tão mal-vistos pelos habitantes de Westeros. A Song of Ice and Fire é tudo menos maniqueísta, logo a palavra vilão não faz sentido para descrever os personagens desta família. Tudo é feito por um motivo, mesmo que este não seja bom. São excelentes estrategistas, e algumas mentes feitas para o comando. Ainda assim, a maior parte dos Lannister são personagens que eu adoro odiar.

Comecemos pelo patriarca do ramo mais importante da família no início da saga. Tywin Lannister nasceu para comandar. Sua característica física mais marcante são os olhos de um verde pálido, duros e frios. É conhecido ainda por quase nunca sorrir. É um estrategista nato, que sabe a hora de guerrear com a espada e a hora de guerrear com a pena. Inteligente e cruel, foi Mão do Rei por pelo menos 20 anos, e no reinado de Robert Baratheon é o Guardião do Oeste. Tywin parece nunca ter estado longe do poder. É um legítimo patriarca, e controla os membros de sua família, ainda que de longe. Diz-se que Tywin era um homem mais doce e sereno quando sua esposa Joanna ainda era viva, mas Joanna morreu dando à luz  Tyrion. Esta morte prematura rendeu ao filho mais novo uma certa dose de desprezo e hostilidade mal-disfarçados.

Kevan Lannister, seu irmão, seria um excelente líder, se não vivesse  sob a sombra opressora de Tywin. Um homem mais sensível e devotado à família, é o braço direito do irmão e seu conselheiro em tempos de guerra. Possui um caráter irrepreensível, sábio à sua maneira, um homem a admirar. Um verdadeiro homem de princípios.  Kevan substitui o irmão no papel de pai amoroso, e é o parente de quem Tyrion mais gosta.  É pai de Lancel Lannister, que no início da saga serve o rei Robert como escudeiro, mas também de Willem, Martyn e Janei. Diz-se que Kevan não pensa nada que seu irmão não tenha pensado antes.

Jaime Lannister, também conhecido como Regicida (Kingslayer), é filho de Tywin, e um homem de guerra. Extremamente habilidoso com armas, se tornou cavaleiro e foi nomeado para a Guarda Real (Kingsguard) aos 15 anos, e desde então veste o branco, para infortúnio de seu pai, que contava legar o Rochedo Casterly ao primogênito. Ganhou o epíteto de Regicida por assassinar o rei Aerys Targaryen, o Louco durante a rebelião de Robert,  quando sua função seria protegê-lo. Irmão gêmeo de Cersei, sente a irmã como sua cara-metade, e com ela mantém uma relação incestuosa. é também o irmão mais velho de Tyrion. Jaime é implacável, mas também impulsivo, e mais franco do que transparece nos primeiros capítulos. Sangue quente, e confiante ao ponto da arrogância, Jaime é do tipo que não leva desaforo para casa. Falta-lhe a frieza característica do pai, e este traço de personalidade trará consequências. Jaime tem um carinho especial por seu irmão, e é por este querido. Ganha voz no terceiro livro da saga.

Cersei Lannister inicia a saga com a  esposa de Robert Baratheon, logo Rainha dos Sete Reinos. É ainda uma bela mulher, ainda que já tenha atingido a meia idade. Cersei gostaria de ter nascido homem. Considera-se uma mulher de inteligência incomum, e tem certeza de ser uma melhor soberana que seu marido. O casamento entre Cersei e Robert não é um casamento feliz. Cersei possui três filhos: Joffrey, Myrcela e Tommen, e os ama incondicionalmente, apesar de sua predileção pelo primogênito. Ela aprendeu cedo a usar sua feminilidade e beleza como armas e as usa com frequência. Seu tom de voz é doce, mas dissimulado, e seus atos não são isentos de crueldade. Minha impressão é que ela desenvolveu uma certa mania de perseguição. Cersei ganhará voz no quarto livro da série.

Tyrion Lannister, o Imp (the Imp – diabrete, duende) , é o mais novo dos filhos de Tywin. Anão e deformado, com uma cabeça desproporcionalmente grande com um olho negro e o outro verde. Sua mãe morreu no parto, e por isso seu pai não o perdoa. É conhecido como um monstro,  e chamado de vários nomes pejorativos como Imp, meio-homem (halfman), homenzinho (little man), ou mesmo anão (dwarf). Consciente de sua deficiência física, Tyrion investiu no amadurecimento mental, o que o faz um aficionado por livros. No entanto, é um notório bon-vivant, amante do bom vinho e de mulheres, especialmente prostitutas. É irônico, sarcástico, sagaz. Seu maior defeito e maior qualidade estão em seu discurso. De sua família, é devotado a Jaime, tem um carinho por Kevan, Tommen e Myrcela. É desprezado  por muitos e frequentemente subestimado. Usa a fraqueza dos outros como sua força, e possui muito mais de Tywin em si do que supõe. É de longe meu personagem preferido.

Joffrey, Tommen e Myrcela, filhos de Cersei, possuem personalidades bem diversas. Joffrey inicia a saga como um garoto de 12 anos, mimado, arrogante e cruel, apesar do físico angelical. Após a visita à Winterfell, Robert arranja para ele um casamento com Sansa. Tommen é um garoto sensível e esforçado, bastante alegre. Myrcela é uma garota esperta e inteligente. Como carregam o sobrenome Baratheon, falarei mais sobre eles na próxima semana.

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em A Game of Thrones e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A Song of Ice and Fire (George R. R. Martin): Lannisters

  1. JLM disse:

    só uma correção, jaime ganha voz no 3º volume da saga.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s