Naguère les Étoiles (Hervé Bourhis e Rudy Spiessert)

Guerra nas Estrelas é uma das histórias de ficção científica mais conhecidas no mundo. Mesmo quem não viu os filmes sabe algo sobre a Força, ou quem é Darth Vader, Luke Skywalker ou a Princesa Leia. Virou cultura popular, entrou no inconsciente coletivo. Em Naguère les Étoiles, Hervé Bourhis e Rudy Spiessert revisitam as  histórias dos três primeiros filmes lançados, cada um em um tomo, em forma de pequenas cenas de meia página cada. A história22 é transposta para a idade Média, R2D2 vira Ravi-Ravi, um faquir e C3PO vira Spéleo, um druida e as naves…. bom, as naves viram pássaros.

O foco da narrativa é de Jean-Luc Haut le Coeur (Luke Skywalker), que tem como missão salvar a Princesa Leïca (Leia) das garras do Senhor Salvator (Darth Vader), cujos soldados possuem nomes de armas, ao bom estilo Asterix, com as terminações iguais. Ao receber a missão Jean-Luc descobre que Benoît (o velho louco da região) é na verdade Suzy-Wan le cénobite (Obi-Wan) Chevalier de Jadis, seguidores da Fé, e uma ordem já extinta há vários anos. Jean-Luc é então levado ao Mestre Yoga para treinamento.

Para ajudá-lo a salvar a princesa, Jean-Luc conta ainda com a ajuda de Yann Kersolo, um bretão canastrão, seu amigo Méchoui (Chewbacca), e seu Falcão Centenário, emprestado “honestamente” de Jean-Ba, a ostra.(Jabba). Yann e a princesa terão um relacionamento no mínimo esquisito, Salvator vai usar o Lado Sombrio da Fé para acabar com os administradores de seu castelo, enquanto Suzy-Wan usará a Fé em prol das necessidades fisiológicas de seus inimigos. Isso sem contar as espadas coloridas que não emitem luz, a paixão de Leïca por pirulitos, ou a voz de secretária eletrônica de Ravi-Ravi.

 A troca de nomes, com sons semelhantes ao original, aliados ao traço expressivo de Rudy Spiessert e o texto de humor ácido de Hervé Bourhis, aqui num estilo bem diferente de seus Pequenos Livros, fazem desta uma paródia bem sucedida. Quem já conhece a trama dos filmes tem mais  elementos para se divertir, conhecerá mais das citações e situações parodiadas pela dupla. O que não impede que aquele que só conhece os filmes de ouvir falar se divirtam com a série.

No entanto, por ser uma obra de humor, e escrita em francês (Naguère les Étoiles ainda não tem edição brasileira)- o  texto é impregnado de expressões culturais e piadas regionais, que podem deixar o leitor estrageiro um pouco perdido.  Nada que a citação de Starman (do David Bowie) não resolva. Sugiro aos que tiverem a chance de topar com esta obra, que busquem no Google tudo o que R2 canta entre as mensagens, e percebam no último quadrinho de cada volume a singela homenagem que eles fazem a Asterix.

É um livro para se divertir, para ler entre obras mais complexas, para dar vazão à nostalgia. É também uma porta de entrada para quem ainda não conhece Guerra nas Estrelas, ou só conhece os três últimos filmes (lançados). Uma boa pedida para o fã de um humor mais tradicional, inteligente e de poucas palavras, e para o viciado em paródias. Resta esperar que uma boa tradução chegue logo ao Brasil.

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em Quadrinhos, Resenhas e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s