Asterix e Obelix (René Goscinny & Albert Uderzo)

Estamos no ano 50 antes de Cristo. Toda a Gália foi ocupada pelos romanos… Toda? Não! Uma aldeia povoada por irredutíveis gauleses ainda resiste ao invasor. E a vida não é nada fácil para as guarnições de legionários romanos nos campos fortificados de Babaorum, Aquarium, Laudanum e Petibonum…

Este é o prólogo das 34 edições de Astérix, um dos heróis da minha infância. A série, publicada entre 1961 e 2009, conta hoje com 34 álbuns “oficiais”, sem contar os resultantes dos filmes, e os livros de homenagem. Conheci os gauleses através da coleção do meu pai, composta pelas revistas e por desenhos animados em VHS. O astuto Asterix e o homem do coração de ouro, Obelix conquistam pela simplicidade. Um texto inteligente, mas leve, um desenho atraente e colorido, um tipo de humor que talvez hoje passe por ingênuo, mas de uma sutileza ímpar.

A começar pelos nomes dos personagens. Cada região tem sua terminação única: os gauleses em ix, os romanos em us, os godos em ic, os Vikings em af, simbolizando fonemas comuns dos idiomas falados nestas regiões. Em se tratando de personagens principais, o nome traz consigo a personalidade, ou um traço característico. O uso dos sotaques e traços culturais também faz parte deste humor de detalhes. Cada região visitada pelos gauleses tem seu próprio sotaque, e costumes. Os bretões, por exemplo, tomam chá às cinco, e falam os adjetivos antes dos substantivos.

Isso faz de cada álbum uma lição de história. Goscinny e Uderzo, conseguem fazer de Asterix e Obelix uma plataforma para o gosto pela matéria. Desde as comidas típicas, às guerras e bravatas entre os povoados da época, o leitor que está em idade escolar relaciona com facilidade fatos históricos a esta ou àquela cena de Asterix. Como por exemplo, quais são os godos da esquerda e quais são os godos da direita. E mesmo com a morte de Goscinny, em 1977, Uderzo conseguiu manter este traço característico da obra.

Uma diversão simples e repleta de sutilezas, que nos surpreende a cada releitura, o que permitiu a sobrevivência dos irredutíveis gauleses até o dia de hoje. Quer saber mais? Esta enciclopédia de Asterix pode te ajudar ((disponível em francês, inglês, espanhol e alemão))

DISCUTA ESSE ARTIGO NO FORUM MEIA PALAVRA

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em Quadrinhos, Resenhas e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Asterix e Obelix (René Goscinny & Albert Uderzo)

  1. **Maniaca do Miojo** disse:

    Que legal o artigo Kika!
    na minha escola de francês tem alguns Álbuns, são bem bonitos e cheio de cor! é muito bom para melhorar o idioma.
    pena que não tem tds na escola, deu vontade de ler um por um, na ordem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s