O visconde partido ao meio (Ítalo Calvino)

Às vezes a gente se imagina incompleto e é apenas jovem“. – O visconde partido ao meio, p. 95
Ítalo Calvino é um autor que me atraiu às avessas. Meu primeiro contato com ele foi com uma adaptação teatral de “O Cavaleiro Inexistente”,  e o primeiro livro dele que me caiu nas mãos não era uma ficção, mas uma coleção de crônicas intitulada Coleções de Areia, que resenhei neste espaço. E minha curiosidade sobre a criatividade do autor que criou a história daquela peça finalmente se saciou com o recente lançamento, pela Companhia de Bolso, de O visconde partido ao meio.

“O visconde partido ao meio” faz parte da trilogia “Nossos antepassados” , formada também por O Cavaleiro Inexistente e o O Barão das árvores. Mas posso afirmar que conhecer as outras obras da trilogia não é necessário. “O visconde…” é uma obra auto-suficiente, com enredo beirando ao fantástico e uma interessante crítica ao mundo moderno. Tudo regado a muito, mas muito humor.

A história se passa em Terralba, para onde, depois de mutilado por uma bala de canhão, o visconde retorna, sua personalidade completamente alterada. Ele volta, literalmente, pela metade: um braço, uma perna, meio nariz, meia boca. Como Jekyll e Hide, o bem e o mal separados. Em tom de contos de fadas, Calvino nos mostra a vida dos habitantes da pequena Terralba após a chegada do lado mau do visconde. Seus pequenos atos de crueldade, sua obsessão em fatiar tudo ao meio, até que a outra metade é descoberta. E esta, de tão boa, é praticamente insuportável.

O próprio autor nos dá uma ideia clara do que quis com essa divisão bem-mal no prefácio. Suas palavras mostram a essência da obra em si, mas aconselho aos leitores que pulem a apresentação e só retornem a ela após lido o livro. É uma maneira interessante de debater com o autor sobre suas intenções ao escrever a história do Visconde de Terralba. Mas posso antecipar que Ítalo Calvino quis com essa história divertir o leitor, missão esta que ele cumpre com louvor.

O visconde partido ao meio – Ítalo Calvino

Título original: IL VISCONTE DIMEZZATO (POCKET)

Tradutor: Nilson Moulin

104 páginas

Selo Companhia de Bolso

Preço sugerido: R$ 16,00

Saiba mais sobre essa e outras obras no site da Companhia das Letras

COMENTE ESTE ARTIGO NO FÓRUM MEIA PALAVRA

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em Literatura, Resenhas e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s