Ensaio sobre a Lucidez (José Saramago)

As Eleições 2010 estão aí e, quanto mais se aproxima o domingo, mais lembro desta obra, uma das que mais me marcaram, quando se trata de Saramago. A história de “Ensaio sobre a Lucidez” se inicia alguns anos após a “cegueira branca” do livro “Ensaio sobre a cegueira”, no ano das primeiras eleições para prefeito após o incidente. Na cidadezinha, o voto é facultativo, mas o povo aparece em massa e, espontaneamente, 80% das pessoas votam em branco.

A história escrita por Saramago se passa em Portugal, mas poderia ter sido em qualquer município brasileiro. O autor levanta a questão: e se, conscientemente e espontaneamente, a população invalidasse uma eleição, votando em branco? E se conseguíssemos nos organizar sem precisar de políticos ou partidos? E se nos desprendêssemos da ideia de organização social-política em que vivemos, e a vida continuasse em seus trilhos?

Nenhuma dessas questões tem fácil resposta, e também não quero fazer apologia ao voto em branco ou nulo, nem nada do gênero. Mas o desenrolar da história do “Ensaio sobre a lucidez” me deixou extremamente desconfortável com vários aspectos de nosso cotidiano. O desconforto intelectual leva à dúvida, que leva à quebra de paradigmas, que, por sua vez, abre horizontes. Este é um dos motivos pelos quais a obre me marcou tanto.

Como no antecessor “Ensaio sobre a cegueira”, neste livro a mulher do médico é o fio condutor da história. Ela é apenas uma das eleitoras, uma das pessoas naquela comunidade que se organizou como pôde, para continuar a viver em liberdade. Através dela vemos sintomas de paranoia e teorias da conspiração combatendo com lucidez e serenidade, violência respondida com paz, a ameaça com silêncio.

A maestria de Saramago é patente neste livro, seu tom neutro fundamental para absorvermos cada meada de raciocínio, que me prendeu e me deixou sem fôlego. Ensaio sobre a Lucidez complementa a história de Ensaio sobre a cegueira à perfeição, mas não precisa desta para ser lido: sua mensagem é forte o bastante para torná-lo independente de seu predecessor.E me deixou uma lição: pense na consequência de seus atos.

Ensaio sobre a Lucidez

Autor: José Saramago

Editora: Companhia das Letras

328 páginas

Ano 2004

Saiba mais sobre essa e outras obras no site da Companhia das Letras

COMENTE ESTE ARTIGO NO FÓRUM MEIA PALAVRA

Anúncios

Sobre Clarisse

Uma menina com histórias pra contar...
Esse post foi publicado em Literatura, Resenhas e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s